sexta-feira, 27 de junho de 2008

a pemba

A Pemba

A pemba é objeto permanente aos ritos Africanos, mais antigos que se conhecem, fabricada com o pó extraído dos Montes Brancos Kimbanda e água que corre no Rio Divino U-Sil, é empregada em todos os Ritos e Cerimônias, festas, reuniões ou solenidades africanas.

Nas tribos de Umbanda, Bacongo e Congo, é usada a pemba sob todos os pretextos: quando é declarada guerra, os chefes esfregam o corpo todo com a pemba para vencer os inimigos, por ocasião dos casamentos os noivos são pelos padrinhos esfregados com a pemba para que sejam felizes. O negociante esfrega um pouco de pemba nas mãos, em questões de amor então, bem grande é a influência da pemba, usando-a as jovens como se fosse o pó de arroz porque dizem, traz felicidade no amor e atrai aquele a quem se deseja.

Como é fabricada a pemba

É privilégio do sacerdote mais velho da tribo a direção dos trabalhos da fabricação da pemba, esta é feita por moças virgens em completo jejum presididas pelo sacerdote, que durante a fabricação não pode tomar alimento de espécie alguma nem beber água, apenas fumando o seu cachimbo, que é considerado sagrado.

Durante três dias e três noites e às vezes mais, é trabalhada a pemba, acompanhada por música de congo, as virgens cantam sem cessar preces à Virgem Pemba para que esta transmita todas as suas virtudes às que estão fabricando.

Depois de pronta a pemba é posta a secar sem que apanhe sol, guardada em um terreno por virgens e guardas indígenas que impedem que algum ladrão venha a se apoderar de algumas. Isto feito é a pemba guardada em vasilhas de palha para serem empregadas nas cerimônias.

VIRTUDES DA PEMBA

O pó da pemba espalhado na casa evita a entrada de maus inimigos, posto com um pouco de pó de arroz e aplicado ao rosto atrai simpatias, um signo de Salomão, feito com pemba, atrás da porta chama a felicidade, um pedido escrito com pemba quase sempre é atendido.

É, porém nas sessões de magia africana que predomina a pemba, os signos e riscos traçados, etc, feitos pelos iniciados nas sessões tem propriedades tais que não se pode descrever.

A pemba é um dos mais antigos talismãs que se conhece.

Lenda da Pemba

Contam as lendas das tribos Africanas o seguinte sobre a PEMBA.
M. PEMBA era o nome de uma gentil filha de SOBA LI-U-THAB. SOBA, poderoso dono de grande região e exercendo a sua autoridade sobre um grande número de TRIBOS.
M.PEMBA estava destinada a ser conservada virgem para ser ofertada às divindades da TRIBO, acontece porém que um jovem estrangeiro audaz, conseguiu penetrar os sertões da ÁFRICA, e se enamorou perdidamente de M. PEMBA.
M.PEMBA por sua vez correspondeu fervorosamente a este amor e durante algum tempo gozaram as delícias que estão reservadas aos que se amam.
Porém não há bem que sempre dure, o SOBA poderoso foi sabedor destes amores e uma noite de luar mandou degolar o jovem estrangeiro e jogar seu corpo no RIO SAGRADO U-SIL para que os crocodilos o devorassem.
Não se pode descrever o desespero de M. PEMBA e para prova de sua dor esfregava todas as manhãs o seu lindo corpo e rosto com o pó extraído dos MONTES BRANCOS KA-BANDA e a noite para que seu pai não soubesse dessa sua demonstração de pesar pela morte de seu amante, lavava-se nas margens do RIO DIVINO U-SIL.
Assim fez durante algum tempo, porém, um dia pessoas de sua tribo que sabiam desta paixão de M. PEMBA, e que assistiam ao seu banho viram com assombro que M. PEMBA elevara-se no espaço ficando em seu lugar uma grande quantidade de massa branca lembrando um tubo.
Apavorados correram a contar ao SOBA o que viram, este, desesperado quiz mandar degolar a todos, porém, como eles houvessem passado nas mãos e corpo pó deixado por M. PEMBA, notaram que a cólera do SOBA se esvaia e tornando-se bom não castigando os seus servos.
Começou a correr a fama das qualidades milagrosas da massa deixada por M. PEMBA e com o nome simples de PEMBA atravessou esta, muitas gerações chegando até nossos dias prestando grandes benefícios àqueles que dela se têm utilizado.

============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= =====
CRUZAMENTO COM PEMBA

O Cruzamento com Pemba, é um ritual utilizado na Umbanda, para melhor proteção dos médiuns, que já contam com uma incorporação definida, e que por esta razão, tomam também parte ativa em descargas fluídicas negativas.
Em todas as Nações que praticam a Umbanda, não é permitido a um médium de incorporação, iniciar o seu trabalho, sem que antes, para isso, não houvesse se cruzado.
O Cruzamento deve ser feito da seguinte forma:
Segurando a Pemba com a mão direita, fazer uma cruz na fronte, depois cruzar a palma da mão esquerda e descendo, cruzar também o peito do pé direito.
Após isto, passar a pemba para a mão esquerda e com ela fazer uma cruz na nuca, depois cruzar a palma da mão direita e descendo cruzar o peito do pé esquerdo.

Pai Marcelo de Oxum.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= =====
PEMBA PARA CONSEGUIR DINHEIRO

Material:
- 1 cabaça média cortada na ponta;
- Dandá da costa;
- Noz-moscada;
- Cravo doce;
- 1 pemba macho branca;
- 1 punhado de alfazema;
- Folhas de dinheiro em penca;
- Catinga de mulata;
- Trança de crioula;
- Erva preta;
- 1 colher (sopa) de açúcar;
- Fava de aridã da Oxum.

Modo de Fazer:
Rale ou soque todos os ingredientes e coloque-os dentro da cabaça.
Passe esse pó nas mãos e nos pés, pedindo fortuna.
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= =====
A Pemba nos Serões de Pai Velho - Serões de Pai Velho - Roger Feraudy

ZIVAN - O que é a pemba e para que serve?
PAI VELHO - Pemba era um giz de fabricação especial, obtido através de um rito ou cerimônia. Passava de geração a geração e servia para grafar determinados sinais cabalísticos ou mágicos, com as mais diferentes significações, os quais variavam desde o nome da entidade que os firmava até às ordens astrais, envolvendo as mais diversas classes de entidades. De modo geral, porém, os sinais riscados pela pemba eram para uso de magia.

ZIVAN - Qual é o verdadeiro valor oculto, ou de imantação, da pemba?
PAI VELHO - Nenhum, pois o valor e a finalidade não estão no giz, e sim nos sinais grafados. O giz comum serve perfeitamente para o fim a que se destina: é inclusive mais barato e econômico.
A grande quantidade de pembas preconizadas para esse ou aquele fim é pura especulação comercial, sem o mínimo valor cerimonial ou oculto. Risca-se ponto demais. Com pembas ditas de Angola, do Congo, da Costa e de Moçambique. Os pontos autênticos das verdadeiras entidades são raros.
Sabendo que a magia não está na pemba e sim nos sinais que a entidade firmou, vamos apreciar o assunto em seus menores detalhes.
O Ponto Riscado, ou a Grafia do Orixá é uma ordem escrita a uma série de entidades, desde os espíritos da natureza aos Exus e até a espíritos sensíveis às figuras geométricas.
O ponto completo obedece a sete sinais positivos que o identificam:
1. A que vibração primordial-forma pertence à entidade: caboclo, preto-velho ou criança;
2. A que linha pertence, dentro das sete fundamentais;
3. Falange ou sub-falange, bem como o grau hierárquico dentro dos três planos de manifestação: Plano do Orixá, do Guia ou do Protetor;
4. Planeta regente e signo zodiacal;
5. Cor fluídica esotérica;
6. Elemento que manipula, figura geométrica, corrente cósmica e metal correspondente;
7. Entidades que comanda, quer as chamadas naturais, humanos ou não e artificiais.

Além desses sinais positivos existem os negativos, ocultos.
O ponto riscado é a própria história da entidade e dos auxiliares que a acompanham em seus trabalhos. É através dele que também podem ser efetuadas todas as fixações de magia, as ordens a uma série infindável de espíritos, obedecidas religiosamente. Traçado de pemba é coisa muito séria e pode, inclusive, pela leviandade de se riscar pontos sem o mínimo conhecimento, desencadear as mais imprevisíveis forças, às vezes com conseqüências irremediáveis.
A questão dos pontos é tão importante que todos têm nas palmas das mãos o selo dos Orixás responsáveis pelos destinos de cada um, como dizem os estudiosos da Quiromancia.

Serões de Pai Velho - Roger Feraudy
============ ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= ========= =====
KARDEC E O PRETO VELHO

É incomum vermos em sessões Kardecistas, a presença de espíritos como Caboclo, Preto velho e outros. Inclusive quando da primeira incorporação do Médium Zélio Fernandino de Moraes, em 15 de Novembro de 1908, seu guia protetor o Caboclo das Sete encruzilhadas, foi contestado em sua totalidade.

Porém o que poucas pessoas sabem, é que o Decodificador dessa doutrina, o Médium Allan Kardec, teve sim um contato com espírito de um preto velho conforme notícia veiculada no Jornal SEI Serviço Espírita de Informações.

Segundo o referido jornal, Allan Kardec teria solicitado a presença de um espírito que se anunciava com o nome de Pai César, e que teria falecido no ano de 1859, mais precisamente em 08 de Fevereiro com 138 anos de idade. Essa reunião aconteceu em 25 de Março do mesmo ano, pouco mais de um mês, portanto do desencarne do espírito.

Consta ainda na noticia que Allan Kardec teria indagado ao espírito que coordenava a reunião, espírito de São Luís, sobre a possibilidade de algum impedimento daquele irmão se comunicar dado ao seu recém retorno ao plano espiritual, o que São Luís, haveria dito que não, inclusive se colocando a prestar auxílio no intercâmbio e assim o teria feito.

Relata ainda o Jornal, que, a comunicação teria sido mal iniciada o que chamou os participantes a várias reflexões. O espírito de Pai César revelou muitas feridas que trazia em seu coração, dado aos sofrimentos que passara em sua existência terrena, devido ao preconceito que naqueles dias, graçava muito mais do que nos dias atuais. Ele ainda relatou ao Codificador que não gostaria jamais de voltar ao planeta como negro, pois em seu entendimento estaria assim fugindo da maldade que impera nos seres humanos.

Se tinha mesmo vivido 138 anos, ele não soube informar, o que segundo Kardec, seria compreensível, uma vez que os negros não possuíam certidão de nascimento, assim sendo, somente poderiam ter uma noção aproximada de seu tempo de vida no plano carnal.

Com certeza essa incorporação ajudou e muito a Kardec, a reforçar as suas teses contra o preconceito que o levou há fazer dois anos mais tarde, em sua "Revista Espírita" "Revuc Spirite", uma declaração na qual deixou certo de que o Espiritismo teria um papel de suma importância no processo árduo de evolução da humanidade, contribuindo de forma significativa para retirar o véu da escuridão que mantém subjugados os corações e mentes humanas.

Referência: Matéria publicada no Jornal Espírita de Informações, no dia 19/04/2008.

2 comentários:

Carlos Alexandre disse...

o po de pemba pode tambem atrair coisas ruins as outras pessoas , uma vez sido jogados em locais daonde estas pessoas moram se souberem Me Respondem Fazendo Favor ?

Carlos Alexandre disse...

e verdade ou mito , se uma pessoa jogar o po de pemba na Residencia de Uma Pessoa atrai coisas ruins , ou talvez acontece , ou nunca acontece se Souberem Me Responda Fazendo Fvor ?